0.00
Concursos

Dias após operação da Polícia Federal, STF revoga decisão contra a FGV

Nota foi emitida após operação que mirou três membros da família fundadora da FGV

Última atualização em 20/02/2024
Compartilhar:

Através de nota emitida no site oficial, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou aos professores, pesquisadores, consultores, colaboradores e alunos que o Supremo Tribunal Federal revogou a decisão do juiz substituto da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro. A decisão do juiz havia determinado busca e apreensão de bens nas sedes da Fundação, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Além disso, o STF decidiu suspender todos os procedimentos que geraram tal decisão, por considerar que ofendem entendimentos anteriores do próprio Supremo Tribunal Federal. Ainda por meio de nota, a FGV informou que reitera a confiança nos poderes constituídos e na figura do Supremo Tribunal Federal.

Confira a nota na íntegra:

“A Fundação Getúlio Vargas informa a seus professores, pesquisadores, consultores, colaboradores e alunos, que compõem a comunidade FGV, que o Supremo Tribunal Federal revogou a decisão do juiz substituto da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que determinou busca e apreensão de bens nas sedes da Fundação, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O STF determinou, ainda, a suspensão de todos os procedimentos que geraram tal decisão, por considerar que ofendem entendimentos anteriores do próprio Supremo Tribunal Federal e que, em virtude disso, sejam oficiadas as "Corregedorias do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, tendo em vista o reiterado descumprimento de decisões proferidas por esta Corte na matéria sob exame".

A FGV reitera, uma vez mais, a sua absoluta confiança nos poderes constituídos e na figura do Supremo Tribunal Federal, como defensor máximo da liberdade e do estado democrático de direito, pilares básicos da Constituição Federal de 1988.

A Fundação Getúlio Vargas segue firme e inabalável em sua missão de contribuir com o desenvolvimento do Brasil e não medirá esforços para repelir e combater qualquer ato que coloque em risco ou vise macular sua imagem, construída ao longo dos últimos 75 anos com o denodo e a qualificação técnica que, hoje, a destacam como 3ª think tank do mundo e, há mais de 10 anos, como a mais respeitada instituição da américa latina em sua área de atuação.”

Entenda melhor

A nota foi emitida dias após uma operação realizada pela Polícia Federal. A ação aconteceu na última quinta-feira (17) e, na oportunidade, pelo menos três membros da família fundadora da FGV foram alvos.

Na data foram cumpridos pela Polícia Federal 29 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo. Um dos endereços visados foi a sede da FGV no Rio de Janeiro, em Botafogo.

A operação investiga uma organização criminosa envolvendo Ricardo Simonsen, MariaI Inês Norbert Simonsen e Rafael Norbert Simonsen. A suspeita é de que a organização tenha operado dentro da FGV um esquema de corrupção, fraudes a licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Leia mais:

Operação da Polícia Federal mira supostas fraudes na Fundação Getúlio Vargas

00

Fale com a gente

Converse com a equipe de Vendas Ceisc pelo Whatsapp ou então tire suas dúvidas com o Atendimento Ceisc pelo e-mail para atendimento@ceisc.com.br

logo-ceisc

Aplicativo Ceisc 

android
ios
Quem somos

Assine nossa newsletter

Ao enviar, você concorda com as Políticas de Privacidade e em receber comunicações do Ceisc. 

Santa Cruz do Sul

 

Rua Senador Pinheiro Machado, 1164 

Centro - CEP: 96810-136
Telefone: (51) 3937-8448

Porto Alegre

 

Rua Giordano Bruno, 327

Rio Branco - CEP: 90420-150

icon
icon
icon
icon
icon
icon
icon

© 2024 Ceisc. Todos os direitos reservados. Razão social: CEISC CURSOS PREPARATORIOS LTDA. CNPJ: 22.268.951/0001-89


Desenvolvido por

multti